Frenesi

by Flâneur

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.

      name your price

     

1.
2.
3.
4.
02:39

about

Frenesi é um mergulho no universo urbano montado pelo ferro do Flâneur - ou Errante, na língua de Baudelaire. A sordidez das ruas rimam com a corrupção do próprio corpo lírico do sujeito que canta. Nesse percurso pela cidade, pelos Leões de Pedra do centro de Fortaleza, o vagabundo antes do que a abraçar, a recusa, lançando mão de um jogo em que culpa, tédio, queda e impossibilidade de redenção motivam cada frequência sonora. Emborcando o Simbolismo Francês feito garrafa de cana e misturando-o a uma longa lista de influências musicais (de Fiona Apple a Ellioy Smith, passando por Rodrigo Amarante e Cat Power, além de seus conterrâneos e amigos de banda), o Flâneur soube, como o Poeta Maldito, cavar Beleza no Mal. Esse EP é a mostra de que a arte pode ser levada a sério, mesmo com todas as adversidades do contexto canalha.

credits

released April 22, 2017

Capa por Willian Ferreira.
Lançado pelo selo independente Banana Records em 22 de abril de 2017.

tags

license

all rights reserved

about

Banana Records Fortaleza, Brazil

A Banana Records é um selo pra concentrar e viabilizar nossas intenções musicais com a cidade, com as pessoas e com a gente mesmo. É o selo que não tá nem vendo.

contact / help

Contact Banana Records

Streaming and
Download help

Shipping and returns

Track Name: Há sismos e tédio
Há sismos em meu passo e tédio em minha tez
Os traços do meu mapa, ébrios, me entretém
O som que tem meu sino ativa coisas vagas
Aproximai, amigos: vos trago o tempo em pausa
Vi um leão de pedra abrir seus olhos turvos
É o meu corpo que pulsa, aponta e poliniza
O manto vil da vida é rio que flui sem margem
A mim que sinto fome, exijo o amor eterno
Por isso vou ao mar, cristal do céu-reflexo
Percorro-o livremente em mudo frenesi
Com sismos em meu passo e tédio na minha tez
Track Name: O tempo se abriu
Oh minha ilusão, não se canse de se mostrar
Vermelha será a tez de flores negras também
Eu tenho a força das ondas do mar em minhas costas
E em minhas costas os barcos para sempre se quebram
Estrela da manhã, não se canse de se esquivar
De todo mal que existe
Eu tenho a força das ondas do mar na minha voz
E em minha voz as ondas do mar me retém
Então ajude a espreitar os dias que podem vir

(O tempo se abriu feito uma rosa para mim
Nunca vi bater tão forte meu coração)
Track Name: Aos milagres devo tudo, à cidade devo nada
Com o passo esquivo, em fuga,
Pelas ruas me alastrei
As desoras me devoram
Vou em lenta brutidão
Aos milagres devo tudo
Coa cidade me troquei
Fragmentário, corro o espaço
Sou espírito dos corpos
E de todos os olhares
Cego errante das marés
O meu impulso vem dos astros
Da vontade temporária
Que obedece à cisma eterna
Cuja força só ao raio
Incendiário se assemelha
Da fraqueza tomo as graças
Do sangue escuso abro asas
Da flecha acesa faço luz
Aos espinhos devo o calo
E calado guardo senhas
O segredo a que aponto
Deve às flores seu silêncio
Com o passo escrito em fúria
Sondei parques e quintais
(Sem respostas, me avancei)
Da cidade me purguei
Track Name: Decisão
Todas as ideias eu rasguei
Feito espada, todo o ar cortei
Os rostos e as palavras engajadas
erguem-se como torres e muralhas
Mais frágeis que o ar e o jovem fino olhar
Se os olhos são o espelho mais fiel,
O que resta pra mim senão o mar?